Informações do Curso

Disciplinas

Disciplinas Obrigatórias:

  1.  Introdução à Informática em Saúde e Telessaúde– eSaude – 03 créditos
  2. Sistemas de Informação em Saúde e Tecnologia – 03 créditos
  3. Dados em Saúde: vocabulários, terminologias e padrões – 03 créditos
  4. Aspectos éticos e legais em eSaúde e na gestão da informação em saúde – 02 créditos
  5. Metodologia da Pesquisa e Tomada de Decisão no Cuidado em Saúde – 03 créditos
  6. Segurança e Usabilidade em Sistemas de Informação em Saúde – 03 créditos
  7. Gestão do Conhecimento e Base de Dados – 03 créditos
  8. Seminário de Dissertação (orientadores) – 06 créditos

Disciplinas Optativas:

  1. Algoritmos e Programação – linguagens e Métodos formais – 02 créditos
  2. Processamento de Sinais e Imagens Biomédicas – 02 créditos
  3. Análise de Sistemas e UML – 02 créditos
  4. Realidade Virtual, simulação e robótica – 02 créditos
  5. Tópicos Especiais em Informática em Saúde (conforme demanda) – 02 créditos

Total de Créditos no Curso: 28 créditos, sendo 20 créditos obrigatórios e pelo menos 02 créditos de disciplinas optativas. As disciplinas serão trimestrais e portanto, as disciplinas optativas deverão ser cursadas conforme a oferta daquele trimestre. Ainda deverão totalizar os 28 créditos, os 06 créditos que compõem o seminário de dissertação.

Cooperação e Intercâmbio

O Mestrado Profissional em Informática em Saúde pretende se articular com outros programas de universidades brasileiras e estrangeiras para firmar protocolos acadêmicos visando à troca de saberes entre docentes e discentes e pesquisadores, realizando ações de colaboração entre programas de pós-graduação no sentido de ampliação do campo de conhecimento em áreas de interesse dos pesquisadores do referido mestrado.

Para tanto, articulou-se com pessoas de renome Nacional e Internacional na área de Informática em Saúde vinculados a UFSC e outras Universidades de referência nesta área. Além disso, os professores que compõem o quadro permanente possuem experiência com o desenvolvimento de atividades de cooperação e intercâmbio internacional com as seguintes Universidades e instituições:

  1. School of Biomedical Informatics – The University of Texas Houston
  2. School of Nursing and Health Studies – University of Miami
  3. National Institute of Health USA
  4. University of Michigan School of Nursing
  5. Universidade do Porto – Portugal
  6. university of Arizona

Além da CAPES, CNPQ, FINEP, FAPESC e demais Instituições de fomento Nacionais e Internacionais

Área de Concentração/Linhas de Pesquisa

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

  • Informática em Saúde: Informática em Saúde combina as áreas de Tecnologia da Informação e Saúde e Telessaúde para desenvolver os sistemas necessários para administrar a expansão da informação, avançar o fluxo de trabalho clínico e melhorar a segurança do sistema de saúde. Ela envolve a integração da ciência da informação, da saúde e das telecomunicações para coletar, organizar e garantir sistemas de informação e de dados relacionados com a saúde.

Linhas de Pesquisa:

  • Tecnologia de Informação e Comunicação em Saúde/eSaúde: Produção, utilização e avaliação da tecnologia da informação, tanto de hardware e software, para uma melhor tomada de decisão e melhores resultados aos pacientes.Integração da tecnologia da informação com os cuidados de saúde para apoiar a melhoria contínua nos sistemas de assistência ao paciente, gestão de projetos, tomadade decisão, avaliação da qualidade e da operacionalização e integração dos sistemas de saúde. Inovação, Tecnologia, Política de Saúde e Economia, os princípios legais e éticos nos cuidados de saúde, pesquisas em saúde e sua aplicação. Análise de pesquisa no cuidado em saúde, sistemas de informação e tecnologias em saúde, gestão de dados, informação e conhecimento, bem como, utilização de dados de saúde para a melhoria dos processos, contenção de custos e cuidados seguros em saúde. A história, aplicação, impacto e necessidades futuras em Informática em Saúde.

Para dar sustentabilidade a esta linha de pesquisa foram constituídas as seguintes áreas temáticas:

1) Métodos e intervenções para a promoção da mobilidade, ubiquidade (tecnologia persuasiva) e acessibilidade.

2) Segurança e Gestão da informação por meio da organização efetiva, análise e uso da informação.

3) Segurança do paciente  e qualidade do cuidado em saúde por meio de instrumentos, produtos e abordagens baseadas na informática.

4) Ergonomia e Usabilidade de sistemas, otimização de workflow e superação de barreiras.

5) Desenvolvimento e avaliação de sistemas de informação.

6) Modelagem Preditiva, Ciência de Dados e Inteligência artificial (Bigdata);

7) Informática aplicada a aprendizagem eletrônica – Deep Learning; 

8) Tecnologias emergentes em saúde: IoT, computação em nuvem e Saúde 5.0

9) Acessibilidade e Tecnologias Assistivas

10) Sistemas de vigilância sindrômica

11) Processamento de linguagem natural e modelagem a decisão; 

12)  Blockchain em Saúde

  • Telessaúde: Desenvolvimento, aplicação e aprimoramento de técnicas e métodos na utilização das telecomunicações para prestar ações de saúde, aconselhamento, e ensino em saúde à distância, com a utilização de recursos de internet, redes de voz e vídeo, tele/webconferências. Desenvolvimento e avaliação de métodos, produtos e sistemas em teleconsultoria e segunda opinião formativa. Estratégias de telepesquisa, teleeducação e telecuidado. Estrutura e segurança de rede em Telessaúde. Aspectos éticos e legais em telessaúde.

Para dar sustentabilidade a esta linha de pesquisa foram constituídas as seguintes áreas temáticas:

1) Teleconsultoria e Segunda Opinião Formativa.

2) Gestão e Sustentabilidade em Telessaúde

3) Desenvolvimento e Avaliação de iniciativas em Telessaúde.

4) Telepesquisa e Compartilhamento de Dados

5) Teleducação e Telecuidado

6) Tecnologias emergentes em saúde: IoT, computação em nuvem e Saúde 5.0

7) Teleciência de dados em vídeo

8) Telemonitoramento em Saúde